Passar para o conteúdo principal

Conversa com Rabih Beaini, Angélica Salvi e Heitor Alvelos

30.10
17:45

gnration

Talk

A encomenda de novos trabalhos tem sido uma constante do festival Semibreve ao longo do seu percurso, que se tem intensificado particularmente nos últimos anos. A edição de 2021 conta com sete novas encomendas, a serem apresentadas no Semibreve em estreia mundial. Através de uma série de três conversas, o Semibreve inclui no seu programa uma discussão sobre os processos subjacentes a três destes novos trabalhos. A colaboração remota entre Yvette Janine Jackson e Judith Hamann, bem como o desenvolvimento de uma peça duracional por Flora Yin-Wong serão alvo de sessões dedicadas com moderação de Rui Miguel Abreu. O artista e investigador Heitor Alvelos, abordará o processo de colaboração entre Rabih Beaini e as harpistas Angélica Salvi e Eleonor Picas.

 

Talk

Rabih Beaini (anteriormente conhecido como Morphosis) é um produtor e DJ libanês especializado num pouco convencional techno analógico. É também curador e responsável pela Morphine, editora e coletivo artístico focada em vozes fundamentais, e frequentemente ignoradas, do panorama electrónica avant garde global.

Angélica Salvi é uma harpista e compositora espanhola radicada no Porto desde 2011. Fruto da sua formação e experiência internacional junto de instituições como o Real Conservatório de Música de Madrid, Real Conservatório de Haia ou a Universidade de Arizona, tem vindo a construir uma carreira multifacetada  e largamente colaborativa. 

Heitor Alvelos é artista, investigador Doutorado pelo Departamento de Design do Royal College of Art e Mestre em Comunicação Visual, Heitor Alvelos foi pioneiro na implementação de Investigação em Design em Portugal. A sua obra discográfica encontra-se editada pela Touch.

Acesso gratuito