Passar para o conteúdo principal

Foco: Turva

31.10
14:30—17:45

gnration

Performance Duracional

Cada editora discográfica é uma pequena nação sonora, plural e diversificada, com leis e linguagens muito próprias. Os discos são os seus eloquentes representantes, como estatuária num museu do futuro. Mas há outras maneiras de auscultarmos esses territórios e o Festival Semibreve convocou duas editoras portuguesas para se mostrarem, oferecendo a sua música mas olhando toda a gente nos olhos. No fundo, momentos de comunhão para compreendermos melhor estes retratos da família que tanto admiramos. Nestas exposições há música ao vivo, há discos que discorrem, há imagens e movimentos, há novas ideias (e edições) que se preparam. Podemos, pois, ser os primeiros a perceber para onde caminham estas editoras.

TRV001 é uma declaração de interesses muitíssimo nítida: a primeira edição da Turva, para além de se nomear com a sua referência inaugural, tem um alinhamento que serve de promessa ao que podemos esperar do futuro musical da editora. Mas tanto Alexandre Alagôa como Luís Neto, os seus decisores (e também artistas), querem que a Turva seja mais que uma editora de discos: no meio de todas as possibilidades, haverá música mas igualmente imagem, criação e produção, muitos discos e um sem-fim de diferentes objetos artísticos. Portanto, a presença no Festival Semibreve não podia deixar de ser assim, explosivamente multidisciplinar, feita de concertos, música eletrónica e acústica, performance e artes visuais.

Performance Duracional

performances por:

Lorr No

Vasco Lé 

funcionário 

Alagoa

AG.R97